Publicada em 31 de agosto de 2018 - 19:02

Acusados de matar sargento dos Bombeiros vão para o presídio PB1

Os três acusados de matarem o sargento do Corpo de Bombeiros, Josélio de Souza Leite, serão encaminhados para o presídio […]

pb1Os três acusados de matarem o sargento do Corpo de Bombeiros, Josélio de Souza Leite, serão encaminhados para o presídio PB1 nesta sexta-feira (31). O trio foi preso na noite dessa quinta-feira (30). A decisão de mandá-los para a Casa de Detenção de segurança máxima foi da juíza Andréa Arco Verde durante audiência de custódia.

Os presos são Natan Afonso de Carvalho, de 18 anos, que foi localizado no bairro do Valentina, Zona Sul, durante as buscas que estavam sendo realizadas pela polícia desde o momento do crime. Ele teria sido o condutor da motocicleta utilizada pelos bandidos na ação. A moto e um revólver usados no crime também foram apreendidos. Ele confessou a participação no assassinato e informou o nome do outro suspeito, Jonas Ribeiro Sobrinho, de 20 anos.

Natan explicou à polícia que foi convidado a participar do crime por Jonas, que lhe prometeu pagar a quantia de  R$ 1 mil para conduzir uma moto até ao quartel do Corpo de Bombeiros, onde iria roubar uma arma.

Jonas Ribeiro, suspeito de ser o autor dos disparos que tiraram a vida do sargento, foi preso no fim da noite desta quinta, na casa da namorada dele, no bairro Quadramares, na Zona Leste da Capital, onde, conforme relatou a Polícia Militar, também foi encontrado o revólver usado no crime. O detido já cumpre pena por roubo no regime aberto e havia sido preso na 31ª edição da operação Impacto, na última sexta-feira (24), com duas porções de maconha, mas acabou liberado após a assinatura de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Também foi preso Thiago Ribeiro da Cunha, de 32 anos, que é apenado e cumpre pena de prestação de serviço comunitário no quartel do Corpo de Bombeiros, em Mangabeira, mesmo local onde ocorreu o fato delituoso. Foi ele quem deu informações sobre a rotina do sargento e do trabalho prestado por ele na guarita da unidade militar.

 

 

Portal Correio