Cajazeiras/PB sábado , 19 de setembro de 2020

Calvário

Calvário: investigados têm 72h para explicar violação em tornozeleiras

O desembargador Ricardo Vital de Almeida deu um prazo de 72 horas para que quatro investigados no âmbito da Operação […]

O desembargador Ricardo Vital de Almeida deu um prazo de 72 horas para que quatro investigados no âmbito da Operação Calvário se manifestem sobre eventuais violações das normas de uso da tornozeleira eletrônica.

Os intimados são Coriolano Coutinho, irmão do ex-governador Ricardo Coutinho, o ex-procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, a ex-secretária e atual prefeita de Conde, Márcia Lucena, e José Arthur Viana Teixeira, ex-coordenador de Metrologia Legal do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial da Paraíba (Imeq).

O prazo determinado pelo desembargador Ricardo Vital, relator da Operação calvário no Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), começou a contar desde ontem (10), data em que a intimação foi encaminhada aos investigados.

A decisão foi publicada no Diário da Justiça Eletrônica desta sexta-feira (11).


PB Agora