Cajazeiras/PB sábado , 16 de outubro de 2021

Luto

Classe política lamenta morte do senador José Maranhão. Vejam as notas!

A classe política brasileira e em especial a paraibana lamentou ontem (08) a morte do senador José Maranhão (MDB), aos […]

A classe política brasileira e em especial a paraibana lamentou ontem (08) a morte do senador José Maranhão (MDB), aos 87 anos, ocorrido em São Paulo. O parlamentar não resistiu a complicações decorrentes da Covid-19, doença diagnosticada no dia 29 de novembro do ano passado, após o segundo turno das eleições municipais.

Notas de pesares:

Presidente nacional do MDB

Nota:

Lamentamos profundamente a morte do senador José Maranhão (MDB-PB), mais uma vítima da #Covid no Brasil. Ex-governador e constituinte, Maranhão tem um legado em defesa da democracia e do povo paraibano. Para todos seus familiares e amigos, pedimos muita luz e fé em Deus.

Deputado federal Baleia Rossi

Senador Veneziano e Nilda Gondim

O senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) e a suplente de Senadora em exercício Nilda Gondim (MDB-PB) lamentaram, na noite desta segunda-feira (08), o falecimento, em São Paulo, do Senador José Targino Maranhão (MDB-PB). A notícia foi confirmada agora há pouco pela desembargadora Maria de Fátima Bezerra Cavancanti, esposa do parlamentar.

“É com enorme tristeza que recebemos a notícia do falecimento do Senador José Maranhão, ocorrida na noite desta segunda-feira, dia 08 de fevereiro. Mais que uma perda de um grande homem público para a Paraíba, perdemos um ser humano incomum, um homem de extrema dedicação às causas paraibanas e ao seu estado”, afirmou Veneziano.

“O senador José Maranhão deixa mais que um legado de homem público, de pessoa que se dedicou para melhorar a lutar pela qualidade de vida dos paraibanos. Ele deixa exemplos para as gerações futuras, de como amar e se dedicar à sua terra e à sua gente. Um homem forte, que lutou até enquanto pôde pela vida”, destacou Nilda Gondim.

Veneziano e Nilda Gondim também fizeram questão de ressaltar a atuação do Senador José Maranhão em nível nacional, como expoente do MDB, destacando as funções que assumiu no parlamento e lembrando que, em cada uma delas, teve sempre a preocupação de atuar em defesa dos avanços do País.

José Maranhão faleceu aos 87 anos, após 71 dias de internação para tratar sequelas da Covid-19, após ser diagnosticado com a doença, no dia 29 de novembro do ano passado. Ele estava internado no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo. Além da esposa, Maria de Fátima Bezerra Cavalcanti, José Maranhão deixa os filhos Maria Alice, Leônidas e Letícia.

Assessoria de Imprensa
Senador Veneziano Vital do Rêgo
Senador Nilda Gondim

Ministro do TCU Vital do Rêgo Filho

O Ministro do Tribunal de Contas da União, Vital do Rêgo Filho, lamentou na noite desta segunda-feira (08) o falecimento do Senador José Targino Maranhão, aos 87 anos, ocorrido em São Paulo. O parlamentar não resistiu a complicações decorrentes da Covid-19, doença diagnosticada no dia 29 de novembro do ano passado, após o segundo turno das eleições municipais.

Ao mesmo tempo em que lamentou a perda do amigo e homem público, Vitalzinho fez questão de ressaltar os momentos em que estiveram juntos, tanto na política quanto na vida pessoal. “Durante minha vida pública, foram grandes e memoráveis momentos que vivemos juntos, seja nas campanhas políticas, visitando os municípios paraibanos, traçando estratégias de campanha, compartilhando experiências, aprendendo com seus exemplos; ou exercendo cargos públicos, vivenciando e atuando em favor da Paraíba e dos paraibanos”, destacou o Ministro.

Vitalzinho também lembrou a época em que exercia mandato de deputado estadual e José Maranhão, então Governador da Paraíba, teve uma demonstração de grande gesto de confiança ao escolhê-lo para ser líder do Governo na Assembleia Legislativa. Para Vital, Maranhão era um grande companheiro, para qualquer ocasião, pois fazia questão de ser agradável aos que o cercavam e de demonstrar seu carinho e atenção com os amigos, além de sua dedicação à Paraíba e a seu povo.

“Maranhão era um grande ser humano, uma pessoa especial, de extraordinário desempenho político e de enormes demonstrações de afeto pelo povo paraibano. Foi um grande governador e, em Brasília, estava sempre presente nos momentos mais importantes do País, participando ativamente das decisões políticas do Brasil, mas sem esquecer sua terra, pois estava sempre preocupado em fazer o melhor para a Paraíba”, destacou Vitalzinho.

O Ministro também ressaltou o caráter humanitário de José Maranhão e sua dedicação à família: à esposa, desembargadora Maria de Fátima Bezerra Cavalcanti, e aos filhos, Maria Alice, Leônidas e Letícia. “Um homem que tinha na sua essência o dom de ajudar quem mais precisa e fazer dessa dedicação o exemplo a ser seguido pelos seus filhos. Deixará uma grande lacuna política e humanitária em nosso estado”, destacou Vital do Rêgo.

Assessoria de Imprensa
Ministro Vital do Rêgo
Tribunal de Contas da União – TCU

Deputado Federal Ruy Carneiro

“A Paraíba perdeu um grande político”, ressalta Ruy

O deputado federal Ruy Carneiro se solidarizou com a família do senador e ex-governador José Maranhão, que faleceu nesta segunda-feira (8), vítima das consequências da COVID-19, em São Paulo, após 71 dias de internação. Ruy pontuou que toda a Paraíba está de luto pela perda de um homem público de longo histórico na política do Estado e do País.

“Após lutar pela vida durante mais de dois meses, infelizmente perdemos mais um colega para a COVID-19. Maranhão se soma às vítimas desse momento difícil que estamos passando no mundo e sua ausência será sentida na política paraibana e brasileira, mas também no lar, no seio de sua família, Minha solidariedade aos familiares na pessoa da desembargadora Fátima Bezerra”, lamentou Ruy.

Maranhão estava internado desde o final do 2º turno das eleições para prefeito. Era atualmente Senador, o mais velho da legislatura e estava na política há cerca de 70 anos. Natural de Araruna, Maranhão começou a carreira política aos 22 anos, como deputado estadual. Anos depois, foi testemunha e vítima da ditadura militar, que cassou seu mandato, retomando apenas 20 anos depois, como deputado federal. Participou da Constituinte, que elaborou a Constituição Brasileira. Foi vice-governador, governador e senador. É formado em direito.

Mesa Diretora da Câmara Municipal de João Pessoa

Mesa Diretora da Câmara Municipal de João Pessoa decreta Luto Oficial pela morte de José Maranhão

A Mesa Diretora da Câmara Municipal de João Pessoa decretou, nesta segunda-feira (8), Luto Oficial de 3 dias pela morte do senador José Maranhão. O parlamentar estava internado em São Paulo desde dezembro do ano passado, para tratamento da COVID-19. Ele faleceu em decorrência das complicações provocadas pela doença.

O corpo será levado para sua terra natal, Araruna, onde será enterrado. José Targino Maranhão nasceu no dia 6 de setembro de 1933. Graduou-se em Direito pela UFPB. Casado com a desembargadora Maria de Fátima Bezerra, deixa três filhos (Maria Alice, Leônidas e Letícia) e dois netos (José Neto e Maria de Fátima).

O senador, em vida, integrava um quadro de homens públicos paraibanos que deram grande contribuição à história política da Paraíba e do Brasil. Maranhão foi eleito para o segundo mandato no Senado Federal em 2014. Antes disso, já havia sido senador, governador da Paraíba por três vezes, vice-governador, deputado Constituinte, deputado federal e deputado estadual.

José Maranhão iniciou sua carreira política em 1955, na Assembléia Legislativa da Paraíba. Ele teve os direitos políticos cassados pelo regime militar, mas voltou à atividade parlamentar com a redemocratização do País.

Mesa Diretora da Câmara Municipal de João Pessoa

Vereador Mikika Leitão lamenta morte do Senador José Maranhão

O vereador de João Pessoa, Mikika Leitão (MDB) emitiu nota de falecimento na noite dessa segunda-feira (8), em virtude do falecimento do senador, José Targino Maranhão.

Maranhão morreu aos 87 anos, por complicações da Covid-19, após meses lutando pela vida.

Leia a nota:

“Perdemos um grande líder na política paraibana. Neste momento de dor, deixo todo o meu apoio e minha solidariedade à desembargadora Fátima Bezerra e todos os familiares e amigos. Sempre fui um admirador assíduo de Zé. Agradeço a Deus por sua amizade e companheiro dentro e fora do campo político nesses anos em que tive a oportunidade de conviver com Zé. Que Deus possa dar a todos a força necessária para passarem por esse momento difícil. Descanse em paz, meu amigo”.

Assessoria

ALPB

ALPB lamenta morte do senador José Maranhão e decreta luto oficial

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, em nome de todos os parlamentares e servidores da Casa Epitácio Pessoa, lamenta a morte do senador e ex-governador José Maranhão (MDB), ocorrida na noite desta segunda-feira (08), em São Paulo, em decorrência de complicações da Covid-19.

O presidente também decretou luto de sete dias pelo falecimento de Maranhão, que foi deputado estadual por quatro legislaturas.

“É com profundo pesar e o coração quebrantado que lamentamos a morte do senador e ex-governador José Maranhão. Maranhão demonstrou nos últimos dias, na luta contra os efeitos deste vírus devastador, a mesma garra e determinação, que nortearam toda sua trajetória de vida, mas infelizmente é mais um a tombar diante deste inimigo invisível e cruel. A desembargadora Fátima Bezerra, companheira inseparável de vida e lutas, minha solidariedade, estendida aos filhos, parentes e amigos”, disse o presidente.

“A Paraíba perde um grande líder, a política perde um grande exemplo e eu perdi um amigo, um professor. Que Deus na sua infinita misericórdia o receba com toda Glória”, acrescentou.

Perfil

José Targino Maranhão, mais conhecido como Zé Maranhão (Araruna), 6 de setembro de 1933), era empresário e político brasileiro, atualmente senador pela Paraíba, filiado ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Foi deputado estadual, deputado federal, vice-governador e governador do estado da Paraíba em três ocasiões.

É filho de Benjamim Gomes Maranhão, ex-prefeito de Araruna, e de Dona Benedita Targino Maranhão (Dona YaYá). Casado com a Desembargadora Maria de Fátima Bezerra, é pai de Maria Alice, Leônidas e Letícia. Tem dois netos: José Neto e Maria de Fátima.

Começou a sua carreira política, eleito deputado estadual em 1955 pelo PTB, partido pelo qual volta a ser eleito deputado estadual por mais dois mandatos consecutivos. Em 1967, se filiou ao MDB, pelo qual voltou a ser eleito deputado estadual, ficando no cargo até 1969.

Em 1982, elegeu-se deputado federal constituinte, voltando a se eleger ao cargo em 1986, na legislatura 1987 – 1991. Em 1990, voltou a concorrer a uma vaga de deputado federal, sendo eleito para o período 1991 – 1994.

Em 1994, foi eleito vice-governador na chapa de Antônio Mariz, aonde acaba assumindo o mandato em virtude da morte do titular, cerca de dez meses depois de ter assumido o mandato de governador. Em 1998 disputa a candidatura à reeleição ao governo do estado pelo PMDB. Na eleição para governador, é eleito com cerca de 80% dos votos válidos, sendo o governador mais votado do país naquele ano em termos percentuais.

Em 2014, foi indicado pelo seu partido como candidato a senador da república, cargo pelo qual se elege pela segunda vez com 647.271 votos (37,12% dos votos válidos).

Em fevereiro de 2015, já no início da nova Legislatura no Congresso, foi eleito Presidente da mais disputada Comissão do Senado: a de Constituição, Justiça e Cidadania, para o biênio 2015/2016. Em março de 2015 assumiu a presidência da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), e permaneceu no cargo até dezembro de 2016.

Nas eleições de 2018, tentou um quarto mandato de governador pelo MDB. Ficou em terceiro lugar. Em 2019, prossegue seu mandato de oito anos como Senador representante da Paraíba. Atualmente, era membro titular da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania; da Comissão de Educação, Cultura e Esporte; e da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado.

TJPB

Presidente do TJ lembra trajetória de Maranhão “que tantos serviços prestou a Paraíba e ao Brasil”
8 de fevereiro de 2021
Justiça determina redução de salário de Maranhão de R$ 57,2 mil para R$ 33,7 mil
O presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Saulo Henriques de Sá e Benevides, lamentou o falecimento do senador José Maranhão na noite desta segunda-feira (08), aos 87 anos, vítima de complicações da Covid-19. Na nota, o magistrado registra que é “com grande pesar que o presidente vem a público se solidarizar com a dor da família, em nome da desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti, esposa do senador.”

Confira a nota:

O presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Saulo Henriques de Sá e Benevides, em seu nome e de toda a Corte, lamenta profundamente a partida do senador José Targino Maranhão, que tantos serviços prestou ao Estado da Paraíba e ao Brasil durante décadas de atividade política como governador, vice-governador, senador, deputado federal e deputado estadual. É com grande pesar que o presidente vem a público se solidarizar com a dor da família, em nome da desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti, esposa do senador.

SAULO HENRIQUES DE SÁ E BENEVIDES
Presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba

PB Agora