Publicada em 09 de maio de 2019 - 18:09

Comerciante aposentado Expedido Moreira morre após cair de prédio na manhã dessa quinta-feira (09), em Cajazeiras; Conheça sua história:

Faleceu no início da tarde dessa quinta-feira (09), o conhecido comerciante cajazeirense Expedito Moreira aos 86 anos de idade. Na […]

EXPEDITOMOREIRAFaleceu no início da tarde dessa quinta-feira (09), o conhecido comerciante cajazeirense Expedito Moreira aos 86 anos de idade. Na manhã de hoje, ele caiu de um prédio na Rua Germiniano de Souza, próximo ao Xamegão. Ainda com vida, ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros para o hospital Regional, vindo a óbito por não resistir aos ferimentos.

Conforme informou Tenente Edson do Corpo de Bombeiros, o idoso se jogou do prédio de propriedade de familiares. Segundo informações de familiares, senhor Expedito sofria de depressão e havia tentando suicídio outras vezes.

Expedito Moreira durante muitos anos foi comerciante bastante conhecido com estabelecimento na Rua Padre José Tomaz “Madeireira Sá”.

EXPEDITO MOREIRA, O HOMEM DA MADEIREIRA SÁ

Artigo professor José Antônio de Albuquerque

xpedito de Sá Moreira nasceu em Aurora (CE), em 2 de agosto de 1937. Era filho de Otávio Barbosa Moreira, nascido em Cajazeiras e que faleceu com 95 anos de idade e Maria Moreira de Sá, que foi a terceira esposa de Otávio e este matrimônio durou 32 anos, nascendo dois filhos desta união: José de Sá Moreira, conhecido como Primo Moreira e Expedito.

O pai de Expedito casou-se quatro vezes: a primeira esposa, Ducéria Rangel Moreira, faleceu sete meses depois do casamento; a segunda, Maria Rangel Moreira, faleceu sete anos depois e deixou sete filhos; a quarta esposa foi Teresa Martins Moreira com quem conviveu por 30 anos.

Expedito foi aluno do tradicional Colégio Salesiano Padre Rolim, onde concluiu o Curso Ginasial. Em Fortaleza (CE), fez o Curso Científico. Prestou vestibular para Agronomia em Areia (PB), mas logrou êxito e retornou para Cajazeiras, estabelecendo-se como comerciante na Rua Padre José Tomaz, onde fundou a Madeireira Sá, uma das lojas pioneiras no ramo de produtos para construção civil, quando, nesta época, existiam, em Cajazeiras, poucas lojas, dentre elas a Casa Ypiranga, de Álvaro Marques, e loja de ferragens de João Martins e a loja de Raimundo Limeira.

Durante os 42 anos em que foi lojista, Expedito não só contribuiu dando emprego e renda, mas se fez presente na vida social de Cajazeiras, ao fazer parte do Lions Clube, do qual foi presidente por dois mandatos e vice-governador do Distrito L-25. Como tal, fez questão de divulgar e exaltar Cajazeiras em todos os lugares e cidades em que se fez presente.

O homem da Madeireira Sá foi, ainda, um ativo radioamador, com o prefixo PR7AC, batizado na linguagem dos radioamadores como ESM: Eco-Sierra-Mike. Ainda hoje possui todos os equipamentos que, inúmeras vezes, ao lado do Monsenhor Abdon Pereira e do advogado Chico Dutra, prestaram muitos serviços à comunidade nos momentos de solidariedade, desastres e calamidade pública, quando as comunicações eram extremamente difíceis. Foi através do radioamadorismo que Expedito fez viagens ao exterior para abraças inúmeros amigos e companheiros.

Expedito diz ter muitas lembranças de seu tempo de jovem e de quando morava na Avenida Comandante Vital Rolim, em frente ao Banco Santander, quando sua mãe, Dona Maria, fazia umas deliciosas tapiocas com manteiga da terra para o café da tarde e tinha como um dos companheiros de mesa o também jovem João Claudino, que morava em uma casa de esquina em frente ao Banco do Nordeste, na Rua Padre Rolim.

Casado com a professora Teresinha Moreira de Araújo, que foi a primeira diretora do Grupo Escolar Costa e Silva, Expedito é pai  do advogado Reinaldo, que lhe deu os netos Adriana, Gabriela e Daniel, e da professora Révia Mara, mãe de Samuel.

Portal CZN