Cajazeiras/PB sábado , 16 de outubro de 2021

Eleições 2022

Datena se filia ao PSL e agora pode ser candidato a presidente pela terceira via

O apresentador de programa de televisão José Luiz Datena já está filiado ao PSL e, agora, analisa a possibilidade de […]

O apresentador de programa de televisão José Luiz Datena já está filiado ao PSL e, agora, analisa a possibilidade de vir a ser candidato a presidente da República por uma coligação de partidos de direita e de centro, que deverá se intitular como terceira via, numa tentativa de quebrar a polarização entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula. 

A filiação de Datena teria ocorrido nesta segunda-feira, mas a notícia foi vazada para a imprensa apenas no final da manhã de hoje (terça-feira). 

As articulações para levar Datena ao PSL tiveram início no dia 28 de junho, em jantar do qual participaram o presidente da legenda, Luciano Bivar, e os deputados Baleia Rossi, presidente nacional do MDB; Rodrigo Maia, ex-DEM, e o paraibano Aguinaldo Ribeiro, filiado ao PP. 

A vida partidária de Datena é intensa. Ele já foi filiado a uma penca de legendas. Começou no PT, onde ficou filiado por 13 anos, e depois passou pelo Progressistas (PP), Partido Republicano Progressista (PRP), Democratas (DEM) e mais recentemente o MDB. 

Nos últimos anos, o apresentador sempre ensaia candidaturas em períodos pré-eleitorais, mas acaba desistindo na última hora. 

A informação é que, ao receber o convite para se filiar ao PSL e ser candidato a presidente, Datena teria aceito colocar o nome à disposição para avaliações a partir da evolução nas pesquisas. Há ainda a possibilidade dele vir a disputar cargos em São Paulo. 

A filiação de Datena ao PSL, com a participação de lideranças de outros partidos, é mais uma tentativa de se encontrar um candidato para chamar de terceira via, aquele que entraria para tentar quebrar a polarização entre petistas e bolsonaristas. Datena seria a opção “out side”, ou seja, um nome de fora do sistema político, que, certamente, adotará o discurso contra o modelo tradicional da política nacional.