Cajazeiras/PB terça-feira , 7 de dezembro de 2021

Prisão

Delegado fala sobre prisão de professor acusado de estuprar alunas adolescentes em Cajazeiras

O professor Welder Pires de Almeida, de 36 anos, que dava aulas em escolas particulares de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, […]

delegadodaniloO professor Welder Pires de Almeida, de 36 anos, que dava aulas em escolas particulares de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, se entregou à polícia nesta terça-feira (22). Ele é acusado de assediar e estuprar quatro alunas. O delegado da Polícia Civil, Danilo Charbel, que investiga o caso, contou detalhes da ocorrência.

A prisão do professor aconteceu através de um mandado de prisão temporária expedido pela 2º Vara Criminal da Comarca de Cajazeiras. Após se apresentar e depor na delegacia, o acusado foi levado para a Penitenciária Padrão Regional de Cajazeiras.

 “A prisão temporária foi pelo prazo de trinta dias, podendo ser renovada para igual período, tendo em vista o crime sexual elencado no Artigo 217 A do Código Penal”, disse o delegado.

De acordo com informações da polícia, os responsáveis pelas menores procuraram a delegacia para registrar o caso. Os crimes teriam acontecido a partir de 2018, e o professor foi autuado por estupro de vulnerável, armazenamento de fotos das adolescente e aliciamento de menores.

“As vítimas tinham, em média, entre 13 e 14 anos. Denunciaram o fato, a gente reputou o fato como grave e solicitamos a representação pela temporária por necessidade das investigações, até mesmo para afastamento do professor das suas atividades laborais, uma vez que todos os fatos que foram narrados pela vítima aconteceram dentro e fora do colégio”, explicou Danilo Charbel.

Segundo o delegado, o professor confessou ter praticado relações sexuais com uma das adolescentes, mas alegou que foi assediado por ela.

“Ele entende que foi assediado pelas menores. Segundo ele, como elas têm uma compleição física bastante avantajada e dando a denotar que são maiores, ele não teve como resistir, segundo o depoimento dele, à presença das alunas e manteve relação sexual com elas”, disse o delegado.

A polícia alerta para que se outras adolescentes tiverem sido vítimas do acusado, que procurem a delegacia de Polícia Civil da cidade para registrar boletim de ocorrência.

Nota de esclarecimento

O Colégio Nossa Senhora do Carmo, onde uma das vítimas estuda e onde o professor trabalhava, emitiu uma nota de esclarecimento sobre o caso. Leia na íntegra na imagem abaixo.

Redação DIÁRIO DO SERTÃO