Cajazeiras/PB domingo , 12 de julho de 2020

Denúncia

Deputado paraibano pode ser investigado pela PF por suposto envolvimento em vendas de concessões de emissoras de rádios

Parece que não vai demorar muito para a Polícia Federal visitar mais uma vez a cidade de Patos, e o […]

Parece que não vai demorar muito para a Polícia Federal visitar mais uma vez a cidade de Patos, e o alvo desta feita, ao que tudo indica, poderá ser o deputado federal, Hugo Motta.

Segundo informações de uma fonte que prefere se manter no anonimato, o que vem por aí pode enfim desvelar o elo de ligação existente entre o parlamentar e o ex-deputado federal, Eduardo Cunha.

Eduardo Cunha quando esteve à frente da presidência da Câmara Federal teria sido uma espécie de padrinho e haveria articulado o andamento para que concessões de rádios fossem liberadas na Paraíba, atendendo a um suposto pedido de seu “afilhado” .

O fato importante é que segundo o Art. 54 da Constituição Federal e Art.56 da Constituição da Paraíba, é clara a proibição para que políticos sejam proprietários de emissoras de rádio e TV; com isto, Motta teria escalado “laranjas” para estarem à frente e fazerem em seu nome as negociações.

O pai do deputado Hugo Motta, o também deputado estadual, Nabor Wanderley foi denunciado pelo Ministério Público Federal por ser sócio de uma emissora de rádio na cidade de Patos, na ocasião inclusive fora solicitado o fechamento da emissora.

Relembre esta situação peculiar através da matéria constante no link abaixo!

A suposta negociação das vendas de concessões na Paraíba já apresentam valores previamente estipulados, a dependerem da região, da localização e do tipo de cliente; caso se trate de um político, os valores chegam a dobrar e podem alcançar o montante de R$ 500.000,00 (MEIO MILHÃO DE REAIS). Na lista das cidades estão: Catingueira, Poço Dantas, Coremas e Condado.

Caso seja devidamente comprovado o crime, o deputado Hugo Motta poderá responder por improbidade, correndo ainda o risco de sofrer a cassação do mandato eletivo que ora exerce.

A reportagem do site IMPRENSADO.COM procurou ouvir o deputado acerca das acusações a ele imputadas e através de mensagem enviada via WhatsApp, o deputado federal Hugo Motta assim afirmou em defesa própria: Não tive, não tenho e nem posso vir a ter nenhum tipo de concessão pública por estar exercendo mandato eletivo; a denúncia é mentirosa!”

Imprensado.com