Cajazeiras/PB sábado , 27 de fevereiro de 2021

ALPB

Doutora Paula repudia racismo ao votar favorável a projeto que institui o “Dia Marielle Franco” no Estado

O racismo no Brasil e no mundo é uma realidade lamentável, triste e inaceitável, segundo declaração feita pela deputada Drª […]

O racismo no Brasil e no mundo é uma realidade lamentável, triste e inaceitável, segundo declaração feita pela deputada Drª Paula (Progressistas), ao subscrever e votar favorável ao projeto que institui, no âmbito do Estado da Paraíba, o “Dia Marielle Franco – Dia de Enfrentamento às violências contra as Mulheres Negras”.

A matéria é de autoria da deputada Estela Bezerra (PSB) e foi aprovada, por maioria de votos, nesta terça-feira (23), na Assembleia Legislativa. A data será incluída no calendário oficial do Estado, a ser comemorada no dia 14 de março de cada ano.

Ao justificar o voto, Drª Paula lembrou que o caso da vereadora Marielle teve repercussão no país e no mundo. “Marielle foi assassinada covardemente, porém escreveu sua história não somente no Brasil, mas no mundo”.

Drª Paula falou, também, sobre o caso João Alberto, um homem negro assassinato na porta do supermercado Carrefour, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Sobre o assunto, a deputada citou a recente entrevista do presidente do Carrefour concedida à revista Veja.

De acordo com a deputada, o presidente do Carrefour ressalta, na entrevista, “que espera que o triste acontecimento se transforme em algo positivo para os negros no país”.

“É lamentável e inaceitável a questão do racismo. Que a luta e o sacrifício de vidas negras nos tornem pessoas antirracista convictas”, declarou a deputada.

Veto
Na mesma sessão, Drª Paula votou pela derrubada do Veto do Governo ao projeto do deputado Cabo Gilberto, que trata de incentivo ao Turismo Religioso. O veto foi mantido, por maioria de votos.

Solidariedade
A deputada prestou solidariedade ao empresário “Carlinhos do Paredão” e a esposa, falecidos em decorrência do Covide-19, na noite dessa segunda-feira (22), em Cajazeiras. “O ocorrido deixou toda a população comovida, por serem tão jovens e deixarem duas crianças órfãs”, lamentou.
Drª Paula pediu à população para assumir, cada um, individualmente, a sua responsabilidade quanto as restrições, cuidados e distanciamento social. “Não transferir único e exclusivamente a responsabilidade para os gestores. Todos, absolutamente todos, precisam fazer sua parte no combate à Covid-19”, alertou.