Cajazeiras/PB terça-feira , 21 de setembro de 2021

Aviação

Dra. Paula levanta voz na AL em defesa de voos regionais para Cajazeiras e leva indignação da população

A indignação da sociedade cajazeirense por ficar de fora da rota do primeiro voo para o Sertão ecoou na Capital […]

A indignação da sociedade cajazeirense por ficar de fora da rota do primeiro voo para o Sertão ecoou na Capital do Estado (João Pessoa), na manhã desta terça-feira, por meio do pronunciamento feito pela deputada Drª Paula (Progressista) na Assembleia Legislativa da Paraíba. Na sessão, a parlamentar leu o manifesto assinado pelo empresário Alexandre Costa, intitulado ‘O Alto Sertão quer voar’.De acordo com a parlamentar, o artigo/manifesto expressa o real sentimento de surpresa e frustração cajazeirense ante o recente anúncio feito pelo governo do Estado dando conta do primeiro voo comercial para o Sertão, com rota entre as cidades de Recife (PE) e Patos (PB).Drª Paula lembra que, assim como diz o texto, o anúncio chegou à Cajazeiras “como como um misto de alegria, frustração e questionamentos”.

A deputada explicou que a alegria ocorre porque a atividade da aviação regional entrou no radar das prioridades do Governo da Paraíba. “Frustração pelo fato das duas cidades, Sousa e Cajazeiras, detentoras das maiores economias do Alto Sertão ficarem de fora dessa rota, conforme descreve Alexandre Costa”, comentou.

A parlamentar ressalta que o autor do manifesto acerta também quando faz questionamentos acerca da escolha de Patos como destino do voo. Ela lembra que Alexandre Costa, no texto, faz a seguinte indagação:– “Por que a rota inicial do voo da empresa Azul contempla apenas Patos e Recife? Quais as justificativas para excluir as cidades de Cajazeiras e Sousa dessa rota? Quando teremos linhas aéreas no eixo João Pessoa-Cajazeiras? O que levou o governador Azevedo a esse anúncio abrupto de investir na aviação regional em plena segunda onda pandêmica?”.

Pioneirismo

A cidade de Cajazeiras foi pioneira no Estado, em termos de aviação regional no Estado. Há mais de 60 anos foi pioneira na implantação desse serviço nas asas da VARIG e da Real Linhas Aéreas na rota Recife-Cajazeiras-São Luiz, ficou para trás.

No manifesto, Alexandre Costa arremata “Órfã de representação política na Câmara Federal ficou a reboque da cidade de Patos. Que vexame! Cajazeiras assistiu a tudo isso de braços cruzados? A nossa classe política assistiu, SIM! A Sociedade Civil Organizada, NÃO!”.

Cobrança:

Alexandre Costa, por meio do texto, aponta o dedo para o deputado Júnior Araújo, a quem atribui inoperância na condução do processo que deixou Cajazeiras e Sousa ao largo do voo anunciado pelo governo.“Enquanto o jovem político patoense esbanja competência na articulação de projetos estratégicos para sua região, um dos nossos representantes, o deputado estadual Júnior Araújo (Avante), “dorme” na presidência da inoperante Frente Parlamentar da Aviação Regional. Júnior deixou o cavalo passar selado ao perder a oportunidade de se tornar o patrono da aviação regional da Paraíba.”.

O autorAlexandre José Cartaxo da Costa é engenheiro, empresário, com MBA em Gestão Estratégica de Negócios, diretor da Fecomércio PB, presidente da CDL/CZ e membro da ACAL (Academia Cajazeirense de Artes e Letras).