Publicada em 18 de novembro de 2019 - 18:25

Em nota API diz que Lena deixa exemplo para futuros jornalistas. Corpo será velado em JP e cremado nesta terça (19)

A morte da jornalista Lena Guimarães tem sido amplamente lamentada em notas de pesar de diversas autoridades paraibanas, além dos […]

lenaA morte da jornalista Lena Guimarães tem sido amplamente lamentada em notas de pesar de diversas autoridades paraibanas, além dos colegas da imprensa. Para a Associação Paraibana de Imprensa (API), a jornalista deve servir de exemplo para as futuras gerações.

A API divulgou nota, em nome de toda sua diretoria, em que lamenta profundamente a partida de Lena, “que deixará um vácuo no bom jornalismo e na análise crítica dos fatos”.

Nota:

API lamenta morte de Lena Guimarães

A imprensa paraibana amanheceu hoje com uma triste notícia. A da morte da jornalista Lena Guimarães, associada da Associação Paraibana de Imprensa e um dos grandes destaques do jornalismo paraibano. Atualmente Lena mantinha uma coluna diária no Jornal Correio da Paraíba, tida como leitura obrigatória para todos os envolvidos no mundo político.

A API, em nome de toda sua diretoria, lamenta profundamente a partida de Lena Guimarães, que deixará um vácuo no bom jornalismo e na analise crítica dos fatos. Esperamos ainda que o exemplo de dedicação e zelo pela informação, a competência e a coragem, traços marcantes da trajetória profissional de Lena, sirvam como exemplo para a atual e as futuras gerações de jornalistas.

Lena Guimarães faleceu aos 62 anos vítima de falência múltipla de órgãos, em decorrência de um câncer no pâncreas. Ela deixa um filho, Daniel Guimarães.

Lena foi repórter, redatora e chefe de reportagem do Jornal A União, editora dos cadernos de Cultura, Cidades, Economia e Política no CORREIO da Paraíba, antes de chegar ao cargo de diretora de jornalismo do Sistema Correio de Comunicação e de secretária de Comunicação do Estado, no governo José Maranhão (2009-2010).

Em maio deste ano, a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) concedeu Medalha de Mérito Jornalístico a Lena Guimarães. A homenagem foi aprovada por unanimidade entre os parlamentares.

A Diretoria

 

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, também falou em exemplo. Ele destacou que Lena era uma das mais atuantes e qualificadas profissionais de jornalismo que conheceu.

“Sua seriedade e rara capacidade analítica conquistaram os paraibanos, fazendo dela uma referência. O seu público cativo acostumou-se com as informações precisas e uma leitura especial da realidade. Por onde passou, Lena foi exemplo da união entre talento e dedicação. Seu legado ficará por muitas gerações, que seja um símbolo permanente a orientar a prática do jornalismo”, disse Cartaxo.

O jornalista Clilson Júnior falou sobre a perda da amiga nas redes sociais: “Ninguém deveria morrer. Lamentável a partida da amiga Lena Guimarães. O jornalismo está mais pobre hoje”.

A jornalista Gisa Veiga também usou as redes sociais para falar da amiga: “Minha mestra e grande amiga Lena Guimarães se foi. Inesquecível! Profissional exemplar e amiga generosa. Saudades eternas”.

Os jornalistas Hermes de Luna e Edileide Vilaça lembraram de histórias com Lena. “Foi pelas mãos dela que me tornei colunista político, há muito tempo”, destacou Hermes..

“Lena era uma mulher muito lúcida, coerente e prudente. A cabeça dela era como um HD. Guardava memórias, datas, momentos históricos da política paraibana. Era uma enciclopédia. Assistir, ouvir e ler Lena Guimarães era sagrado, era um mergulho no conhecimento. Ela tinha muita propriedade, muita sabedoria. Mas, além disso, Lena era uma orientadora, uma amiga. Eu me consultava com ela quando tinha que tomar uma decisão”, contou Edileide Vilaça.

 

 

Click PB