Cajazeiras/PB quinta-feira , 9 de dezembro de 2021

Ação

Justiça extingue Ação que impedia a eleição da API e ainda condena Walter Santos a pagar os honorários do advogado de João Pinto

  A Justiça extinguiu hoje a ação movida por Walter Santos, por Gisa Veiga e por Sandra Moura contra a […]

 

joaopintoA Justiça extinguiu hoje a ação movida por Walter Santos, por Gisa Veiga e por Sandra Moura contra a eleição da Associação Paraibana de Imprensa e ainda condenou os três ao pagamento de 1 mil reais a título de honorário ao advogado de João Pinto, atual presidente da API.

Como todos estão lembrados, Walter, Gisa e Sandra Moura ajuizaram uma ação pedindo a suspensão do pleito da API, alegando, entre outras coisas, que a atual diretoria havia associado cerca de 100 jornalistas, sem o crivo do Conselho Fiscal.

A eleição foi suspensa preventivamente, João Pinto recorreu e Walter cochilou, não apresentou a ação principal e por isso o juiz extinguiu o processo sem resolução de mérito, obrigando os autores, no caso, Walter, Gisa e Sandra ao pagamento dos honorários do advogado do recorrente, no caso, o advogado do jornalista João Pinto.