Publicada em 03 de outubro de 2019 - 17:54

Lustres da discórdia: deputado acusa gestão Gervásio de gastar R$ 1 mi com peças; ex-presidente desmente e lança desafio

Os dois lustres expostos no plenário da Assembleia Legislativa da Paraíba e que foram inaugurados em 2019 viraram motivo de […]

LUSTRESOs dois lustres expostos no plenário da Assembleia Legislativa da Paraíba e que foram inaugurados em 2019 viraram motivo de discórdia, nesta quinta-feira (03), após o deputado estadual Walber Virgulino (Patriotas) denunciar que as peças juntas custaram uma bagatela de quase R$ 1 milhão, sendo R$ 500 mil/cada. A denúncia foi exposta pelo parlamentar nas redes sociais, em sua página no Instagran.

Para Virgulino, teria sido mais barato investir em lampiões para clarear o plenário. O ‘investimento’ milionário, conforme a postagem, remete a gestão Gervásio Maia (PSB) e veio à tona por conta da intenção do atual presidente da Casa, Adriano Galdino (PSB), em construir uma nova sede para o parlamento estadual próximo à BR 230.

“Em tempos de polêmicas de gastos públicos, de reformas, de cobrança por parte da população em relação aos políticos, teve um deputado na Assembleia Legislativa da Paraíba que me confessou que um a gestão passada comprou dois grandes lustres, cada um por R$ 500 mil, e me confessou ainda que a empresa que vendeu os lustres é da mulher de um explícito”, disse.

OUTRO LADO

O deputado Gervásio Maia se manifestou contra a acusação do deputado Walber Virgulino e desafiou o parlamentar a provar que as peças teriam custado ao legislativo a quantia que denunciou (R$ 500 mil/cada). Caso seja comprado, Gervásio disse que renuncia ao mandato de deputado federal. Todavia, segundo ele, caso seja comprovado que o valor gasto foi bem menor que o divulgado, é o deputado Walber que deveria renunciar ao mandato na Assembleia.

“É preciso fazer as coisas com respeito ao próximo. Eu renunciou ao meu mandato se ele estiver falando a verdade, agora eu quero também que ele renuncie também o dele se ele provar o que ele está dizendo”, reagiu Maia.

PB Agora