Cajazeiras/PB terça-feira , 2 de junho de 2020

Calvário

PF prende ex-governador Ricardo Coutinho ao desembarcar em Natal e lhe conduz a João Pessoa

Ao chegar em solo brasileiro precisamente em Natal no Rio Grande do Norte, na noite dessa quinta-feira (19), o ex-governador […]

Ex-governador Ricardo Coutinho

Ao chegar em solo brasileiro precisamente em Natal no Rio Grande do Norte, na noite dessa quinta-feira (19), o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), foi preso pela Polícia Federal que cumpriu mandado de prisão expedido durante a sétima fase da operação Calvário – Juízo Final.

Ainda no avião o ex-governador recebeu voz de prisão e foi conduzido a Central da PF em João Pessoa, onde aguardará audiência de custódia. O filho de RC levou a sede da PF alguns pertences e um ventilador.  Apontado pelo Ministério Público dentro das investigações da operação Calvário como chefe e responsável pela “organização criminosa” que desviou cerca R$ 134,2 milhões através de contratações de Organizações Sociais para administrar hospitais e outros órgãos na saúde e educação.

Operação Juízo Final

Deflagrada na terça-feira (17), a operação Calvário na sua 7ª fase cumpriu 17 mandados de prisão preventiva contra várias pessoas, entre elas, a deputada estadual Estelizabel (PSB), o irmão de Ricardo Coutinho. A parlamentar que teve sua prisão revogada já foi libertada.

As investigações do GAECO apontam para um modo de atuação semelhante ao registrado em outras frentes de apuração como a Operação Lava Jato. A diferença é que, desta vez, os envolvidos no esquema criminoso usaram organizações sociais (OSs) para viabilizar o desvio dos recursos públicos. A estimativa é que ao longo de oito anos, somente em favor das duas OSs contratadas pelo estado para gerir os serviços, o governo da Paraíba pagou R$ 1,150 bilhão. A maior parte, R$ 980 milhões, foi destinada à Cruz Vermelha e os R$ 270 milhões restantes para o Instituto de Psicologia Clínica Educacional e Profissional.