Publicada em 25 de junho de 2018 - 19:00

População se comove e demonstra revolta com a morte da pequena Jamily. Pai preso vai a velório algemado

A dor e sofrimento da pequena Jamily Nadir Coelho, 5 anos, comoveu muita gente, só não alguns que poderia ter […]

jamily_uirauna-2A dor e sofrimento da pequena Jamily Nadir Coelho, 5 anos, comoveu muita gente, só não alguns que poderia ter lhe ajudado e não fez. Foram muitas lutas travadas pelos seus pais que como pessoas humildes buscaram algumas alternativas para chamar atenção daqueles, que fingiam não escutar o clamor daquela família.

Imagine você, ser o pai de um filho acometido de uma doença rara, e ter que lutar dia e noite para sobreviver. A criança precisava se alimentar de forma especial, onde uma lata de leite, seu principal alimento, custava cerca de R$ 1,6 mil a lata. Sendo necessárias sete latas por mês, o que totalizava R$ 11 mil reais mensais. Sem condições a família buscou a Justiça para conseguir adquirir seus medicamentos e o leite que necessitava.

O que o pai de Jamily fez, quem é pai certamente faria para conseguir chamar atenção e amenizar o seu sofrimento e consequentemente da pequenina. Se acorrentou e fez greve de fome, em Uiraúna na Praça da cidade, em Cajazeiras repetiu o ato no portão da Gerência Regional de Saúde.

Na tarde desse domingo (24), Jamilly não suportou mais e faleceu na cidade de Uiraúna.

Foram muitas manifestações de comoção e solidariedade nas redes sociais demonstrando que a população sentiu a morte da pequena.

Outro fato que também entristeceu muitos foi ver o pai de Jamilly, Flávio Coelho de Assis Ferreira, que encontra-se preso, ir ao velório e dar o último adeus a filha algemado. Segundo o seu advogado Joselito Feitosa, o motivo da prisão de Flávio foi devido a acusação de tentativa de homicídio. Para ele, houve falha no ato investigartório da polícia, que deverá ser reparado pela Justiça.

 

Portal CZN