Publicada em 31 de maio de 2019 - 18:11

Porque os vereadores ligados ao prefeito de Sousa fogem para não votar projeto que proíbe contratação de agressores de mulheres?

Aprovado em Vieirópolis, Cajazeiras e outros municípios da Paraíba, um projeto de autoria da vereadora Bruna Veras (PROS), única mulher na Câmara […]

Aprovado em Vieirópolis, Cajazeiras e outros municípios da Paraíba, um projeto de autoria da vereadora Bruna Veras (PROS), única mulher na Câmara de Sousa, no Sertão, está enfrentando resistência dos vereadores (homens), ligados a bancada do prefeito Fábio Tyrone (PSB).

O que diz o projeto?

A matéria foi apresentada no dia 26 de março deste ano e de lá para cá, há sinais de que os parlamentares situacionistas não têm demonstrado interesse no assunto. Apenas no último dia 08 é que mesa diretora da Câmara encaminhou o projeto para a Comissão de Constituição e Justiça. Até que o vereador Assis Estrela (PDT), presidente da CCJ emitiu parecer favorável, mas esta semana, quis mudar o seu entendimento. “De jeito nenhum”, avisou Bruna.

Leia mais: VÍDEO! 8 de março: Radamés Estrela não deixou Myriam Gadelha falar na Câmara porque é submisso ao prefeito de Sousa, afirma vereadora

Outro obstáculo enfrentado veio por parte do vereador Denis Formiga (PMDB), que para ganhar tempo, pediu vistas, alegando que precisava ouvir o líder do governo, vereador Aldeone Abrantes (PTB), o qual foi contactado pelo colega, mas assim como outros colegas, foi um dos ausentes da sessão desta quarta-feira (29).

E por falar em ausência…

A vereadora Bruna Veras ainda responsabiliza o presidente da Câmara, Radamés Estrela (PDT) por prometer e não colocar o tema em pauta. “Ele diz que vai por em pauta, hoje, na próxima sessão e o tempo vai tempo passando”, lamenta. A parlamentar, no entanto, reconheceu os atos de Koloral Júnior (PT do B) e Denis Formiga, os únicos aliados da gestão municipal a permanecerem no plenário nesta quarta.

Leia mais: Enquanto Câmara de Sousa silencia, vereadores da capital prestam solidariedade a Myriam Gadelha 

É bom lembrar que os vereadores de situação, Ananias Vieira (PMDB), Cacá Gadelha (PSDB) e Flamarion Batista (PR) apoiam completamente o projeto, bem como, são solidários a luta de Bruna Veras.

Mais espera

Na última sessão, devido a falta de nove dos 11 vereadores ligados ao prefeito, o projeto ainda não foi votado. Detalhe: um deles, Assis Estrela, até que compareceu a sessão, mas quando soube que o assunto estava na pauta, fugiu pela porta dos fundos.

A esperança se renova para a próxima semana.

 

 

Blog do Levi