Cajazeiras/PB sábado , 24 de outubro de 2020

Cajazeiras

Prefeitura dá dignidade e cidadania através de serviços da Casa de Acolhimento

Com 14 meses de funcionamento, a Casa de Acolhimento Valmira Meireles (CAVM) é hoje uma das maiores ações da prefeitura […]

Com 14 meses de funcionamento, a Casa de Acolhimento Valmira Meireles (CAVM) é hoje uma das maiores ações da prefeitura no atendimento às pessoas em situação de rua. A Casa tem sede na Rua Arsênio Rolim Araruna, centro, e é um órgão com serviço socioassistencial de alta complexidade. “É, sobretudo, uma forma de dar dignidade e garantir cidadania, além da reintegração familiar e inclusão social para muitas pessoas”, afirma o prefeito José Aldemir.

A instituição – sob a manutenção da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano (SMDH) – conta com 13 servidores, entre eles, uma coordenação, assistentes sociais, monitores, auxiliares de serviços gerais, recepcionista e cozinheiras.

Já passaram pela Casa 50 acolhidos, sendo 19 deles reintegrados aos seus vínculos familiares, graças à atuação da equipe multiprofissional que trabalha na instituição, e aos programas e projetos lá desenvolvidos, como as parcerias com grupos de evangelização, a exemplo do Àlegrate, ligado à Paróquia Nossa Senhora da Piedade, o grupo Anjos da Noite, movimento espírita Cirineus do Caminho, igrejas evangélicas, Faculdade Santa Maria e a Comunidade Católica Boa Nova, localizada na PB 400, Km 18, Sítio Contendas, zona rural de São José de Piranhas, comunidade terapêutica voltada ao tratamento de dependentes de álcool e drogas.

Diante das demandas dos acolhidos nesses 14 meses de funcionamento da instituição, agora em julho a equipe da Casa, em parceria com as Secretarias de Educação, e Saúde, através da Coordenação de Saúde Mental, Centro de Atendimento Psicossocial – CAPS AD, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS I) e Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), implantou o Projeto de Apoio Integral às Pessoas em Situação de Rua de Cajazeiras. Com isso, criou-se a maior rede de apoio aos usuários da Casa de Acolhimento Valmira Meireles.

O Acolhimento Institucional tem os seguintes princípios: garantia de acesso e respeito à diversidade e não discriminação; oferta de atendimento personalizado e individualizado; garantia de um atendimento humanizado; garantia de liberdade de crença e culto religioso.

A CAVM foi criada com base na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, nos artigos 203 e 204, que trata da Assistência Social como direito garantido a quem dela necessitar, e nos marcos regulatórios do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), que define e organiza de forma descentralizada e participativa os elementos precisos para a execução dos serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais com qualidade, baseando-se nos princípios da universalidade, gratuidade, integralidade, intersetorialidade e equidade.