Cajazeiras/PB segunda-feira , 18 de janeiro de 2021

Futebol

Presidente da Perilima cobra celeridade do Governo para liberação de recursos aos clubes

Depois da sinalização por parte do Governo do Estado de que vai encontrar uma maneira para repassar aos clubes os valores […]

Depois da sinalização por parte do Governo do Estado de que vai encontrar uma maneira para repassar aos clubes os valores referentes ao pagamento do Programa de Incentivo ao Esporte, o presidente da Desportiva Perilima, Jailton Oliveira cobrou mais celeridade e diálogo por parte da secretaria de Juventude, Esporte e Lazer para que o pleito das equipes que podem disputar o Campeonato Paraibano do ano que vem seja atendido. Segundo o dirigente, o clube já tentou por várias vezes manter um contato no sentido de viabilizar o recebimento dos recursos, mas até agora não teve sequer os contatos respondidos pelos responsáveis pela pasta.

– A gente ficou satisfeito com essa possibilidade que foi levantada de que os valores serão repassados aos times, mas o problema é a demora por parte da Sejel em até mesmo nos retornar um contato. Eu particularmente consegui falar com vários outros membros do Governo, mas não tenho retorno nenhum por parte do secretário Hervázio. Nós seguimos todas as determinações, seguimos o que foi determinado e agora estamos esperando que esses recursos possam ser devidamente repassados aos clubes – comentou o presidente da Perilima.

De acordo com o que foi definido, a Perilima, junto com o Sport-PB, seriam os únicos clubes do estado já aptos a receber os recursos do Programa de Incentivo ao Esporte da Paraíba porque não têm pendências com o antigo Gol de Placa e por isso não precisam assinar acordos de leniência como os demais clubes. No caso de Águia e Carneiro, o valor a ser pago seria pouco mais de R$ 167 mil.

Nesta semana, o Governo do Estado sinalizou que iria viabilizar o pagamento dos valores aos clubes, pouco mais de uma semana após a reunião entre dirigentes e a Federação Paraibana de Futebol (FPF), que acabou com a sinalização de que não haveria Campeonato Paraibano no próximo ano. Uma das exigências, no entanto, é que os times paraibanos se comprometam a assinar documentos em que se comprometem a quitar os débitos por conta das fraudes que foram constadas no programa que foi encerrado.

Globo Esporte PB