Publicada em 08 de março de 2018 - 11:55

PSC acredita em unidade das oposições e Marcondes Gadelha vai conversar com Cássio e Cartaxo

O ex-deputado federal e presidente estadual do PSC, Marcondes Gadelha, resolveu tomar uma posição mais proativa com relação às oposições […]

Marcondes GadelhaO ex-deputado federal e presidente estadual do PSC, Marcondes Gadelha, resolveu tomar uma posição mais proativa com relação às oposições na Paraíba. Ele teve, na manhã desta quarta-feira (7), uma reunião com o senador e pré-candidato ao governo da Paraíba pelo MDB, José Maranhão, para discutir a possibilidade de encontrar um caminho para que a união das oposições aconteça.

“O PSC está buscando a unidade das oposições. Estive com José Maranhão hoje pela manhã. Vou procurar Cássio, Luciano. Resolvi tomar uma iniciativa em favor deste projeto. O caminho da vitória passa pela unidade das oposições. Estamos convencidos disso e vamos lutar para alcançar um denominador comum”, disse o dirigente partidário.

Questionado se acredita que José Maranhão pode ser o candidato das oposições, ele destacou a amizade e admiração que tem pelo senador. Na imprensa paraibana chegou-se a falar que Gadelha poderia ser o coordenador de campanha da candidatura do MDB.

“Se ele for o candidato da unidade das oposições ele vai ter o nosso apoio sem nenhuma dúvida. Vai ser uma honra muito grande trabalhar novamente com ele”, frisou.

Outro boato que surgiu é o de que o ex-prefeito de Sousa, André Gadelha, seria candidato a vice na chapa de José Maranhão. Marcondes destacou, também, as qualidades de André Gadelha, mas acredita que ainda é cedo para saber se há algum nome forte o bastante para acompanhar o senador nesta empreitada.

“André Gadelha é um nome qualificado. Tem muita experiência política. Já foi deputado, prefeito. Ele engrandece qualquer chapa. Mas ainda é cedo para falar. Estamos em um trabalho de recomposição, então ainda não temos como saber quem será o vice”, destacou.

Gadelha está em Brasília participando de reuniões do PSC nacional. O partido está discutindo o lançamento de candidatura própria à presidência da República. “A partir desta quinta -feira (8) estarei em João Pessoa e vou buscar Cássio, Cartaxo, para conversar. Ainda acredito que seja possível recompor esta força para uma luta mais coordenada”, concluiu.

 

Portal Correio