Cajazeiras/PB segunda-feira , 17 de fevereiro de 2020

Calvário

Salada: Após ‘mangas’, delatora cita ‘caixa de abacaxis’ na entrega de R$30 mil a filho de Damião Feliciano

Em delação ao Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba, a delatora Maria […]

Em delação ao Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba, a delatora Maria Laura, presa na quarta fase da Operação Calvário, afirmou que dentro do período eleitoral de 2018, teria entregue a quantia de R$ 30 mil ao filho da vice-governador Lígia Feliciano e do deputado federal Damião Feliciano.

Segundo a delatora, Livânia Farias disse que o filho de Damião Feliciano (que ela não sabe precisar qual dos dois) a encontrou para receber a quantia e que aproveitou para enviar a Livânia uma caixa de abacaxis.  Maria Laura disse que recebeu uma recomendação de Livânia: “Ele vai me mandar os abacaxis”.

Os Hortifruti da Calvário ganha mais esse capítulo depois que Livânia afirmou que usava a senha “chegou umas mangas” para avisar o ex-governador Ricardo Coutinho sobre o pagamento de propinas. Livânia informou ao entregar  mais de um milhão de reais oriundos de propinas negociadas com a organização Cruz Vermelha.

– Houve entrega em São Paulo e ele trouxe pra cá. Ele trouxe 800 mil em 2018. Eu recebi próximo ao hotel Íbis. Eu que recebi e fui deixar na granja. Entreguei ao governador Ricardo Coutinho – contou.

Da segunda vez que ela informou ser a responsável pelas propinas, Livânia revelou que enviou uma mensagem ao governador, pois era uma grande quantia e não podia chegar com o dinheiro em casa.

Foi nesse momento que ela disse que havia um código para que fosse à granja do governador.

– Como era um valor alto, eu não podia chegar com tanto dinheiro em casa e passei uma mensagem dizendo que precisava falar com ele. Eu coloquei no meu carro. Fui até a granja e entreguei R$ 1 milhão. Eu só disse que precisava falar urgente com você [referindo-se a Ricardo]. Nesse dia tinha gente lá e ele disse que não poderia me receber naquele momento. Eu mandava mensagem dizendo: “Chegou mangas de Sousa para você” [referindo-se ao dinheiro] – declarou.

Nota da Executiva do PDT da Paraíba

O PDT da Paraíba tem profundo respeito pelas instituições de controle e de investigação do estado. E reconhece o importante trabalho que realizam dentro de sua área de competência. Todavia, investigações de amplo espectro – por envolverem incontáveis pessoas e milhares de nuances – não estão imunes a eventuais falhas ou imprecisões, sobretudo cometidas por depoentes após milhares de horas de gravação e quando pinçadas e retiradas de contexto.

Como é de conhecimento público, o PDT da Paraíba, participou apenas como coadjuvante na condição de aliado político e não como protagonista na gestão do governo. Sua atuação se deu e se dá apenas no âmbito do apoio político ao projeto referendado nas urnas pela maioria da população do estado.

Justamente por isso, o PDT da Paraíba lamenta a falsa informação, sem nenhum fundamento cometido por uma colaboradora em depoimento oficial, onde inclusive relata um suposto encontro – jamais acontecido – com um suposto jovem chamado “Damião”, em que teria (à noite, com todas as dificuldades inclusive de reconhecimento facial) entregue a soma de 30mil reais a esse suposto jovem. A depoente afirma que esse jovem seria filho do deputado Damião Feliciano. O deputado Damião possui três filhos: Renato, Gustavo e Mariana. Nenhum deles se chama Damião. Ou seja, a afirmação já se comprova falsa por si mesma.

Até onde se sabe, um dos focos da chamada Operação Calvário é descobrir se houve ilícitos no financiamento da campanha majoritária ao governo ou eventuais desmandos na administração estadual.

A vice-governadora Lígia Feliciano e toda sua família não teve qualquer papel em nenhuma das duas questões sob análise dos investigadores, como é sobejamente conhecido, e não teme qualquer denuncia ou insinuações falsas.

O PDT da Paraíba entende que o vazamento seletivo de fragmentos fora de contexto e sem qualquer elemento de verdade e, mais ainda, completamente distorcidos, tem como objetivo apenas confundir e prejudicar a compreensão dos fatos. Por isso, continuará acompanhando com tranquilidade e serenidade a evolução do quadro atual.

Fernanda Camara Norat
Secretaria Geral PDT Paraiba

Paraíba Rádio Blog