Cajazeiras/PB terça-feira , 21 de setembro de 2021

Brasil

Tabus quebrados, títulos inéditos, pênaltis… Veja os 16 campeões estaduais deste fim de semana

Dezesseis campeões estaduais foram definidos neste final de semana, com jogos disputados sábado e domingo. As finais tiveram três taças […]

Dezesseis campeões estaduais foram definidos neste final de semana, com jogos disputados sábado e domingo. As finais tiveram três taças sendo levantadas após cobranças de pênaltis, e três campeões inéditos – Atlético de Alagoinhas, na Bahia, Real Noroeste, no Espírito Santo, e Grêmio Anápolis, em Goiás.

Teve quebra de tabu do São Paulo, no Paulista, que não vencia desde 2005, e do Náutico, em Pernambuco, que não batia o rival Sport em decisões há 53 anos. Também teve Flamengo e Atlético-MG ampliando liderança nos rankings de títulos e Grêmio tetracampeão gaúcho. Confira o resumo dos campeões feito pelo ge.

Alagoano – CSA

Com emoção dos pênaltis, o CSA conquistou o 40º título alagoano no sábado. No tempo normal, empatou com o CRB por 1 a 1, no Rei Pelé, e depois contou com a estrela do goleiro Thiago Rodrigues, que pegou duas cobranças e ajudou o Azulão a vencer por 4 a 3. O time é o maior campeão estadual com vantagem de sete títulos em relação ao rival.

Amazonense – Manaus

A final do Amazonense em 2021 vai ficar marcada na história. A partida teve um golaço de bicicleta de Tiago Amazonense, pelo São Raimundo, mas o Manaus buscou a vitória de virada por 3 a 2 aos 51 minutos do segundo tempo. Mesmo com a derrota por 2 a 1 na ida, o time conquistou o título, já que teve a melhor campanha na primeira fase. Foi a quarta taça estadual do Manaus.

Baiano – Atlético de Alagoinhas

Teve campeão inédito na Bahia. Pela primeira vez em sua história de 51 anos, o o Atlético de Alagoinhas conquistou o Estadual. E foi com bastante drama, superando gol contra e expulsão para vencer de virada o Bahia de Feira por 3 a 2 – após empate por 2 a 2 na ida.

Capixaba – Real Noroeste

Após um empate de 1 a 1 neste domingo (ida 0 a 0), no jogo de volta da final do Campeonato Capixaba, o Real Noroeste venceu o Rio Branco VN nos pênaltis, por 8 a 7, nos pênaltis, e conquistou o Estadual pela primeira vez.

Carioca – Flamengo

Liderado por dois gols de Gabigol, o Flamengo conquistou o tricampeonato carioca com vitória por 3 a 1 sobre o Fluminense, no Maracanã, sábado – após empate em por 1 a 1 na ida. Este foi o 37º título estadual do Fla na história da competição, aumentando a vantagem no topo do ranking (confira a lista).

O jogo ficou marcado por cobrança de Diego no próprio Gabigol no intervalo e por duas falhas do goleiro Marcos Felipe, do Flu. Com a nova taça, o Flamengo chegou a 21 títulos no século.

Cearense – Fortaleza

O Fortaleza segurou o empate em 0 a 0 com o Ceará, neste domingo, e sagrou-se campeão do estadual 2021 – em decisão de jogo único, com melhor campanha como critério de desempate. Com isso, conquistou a competição pela 44ª vez em sua história. Foi o terceiro Tricampeonato vencido pelo Leão do Pici.

Gaúcho – Grêmio

O Grêmio é tetracampeão gaúcho, após empatar com o Internacional por 1 a 1, neste domingo, na Arena – beneficiado pela vitória por 2 a 1 na ida. O tetra se repete após 33 anos, quando o Tricolor do fim da década de 80 chegou a seis títulos seguidos. O Grêmionão é derrotado para o maior rival desde 2014, e conquista seu 40º título estadual 

Goiano – Grêmio Anápolis

Outro campeão inédito neste final de semana foi no Goiano. Após empate por 1 a 1 no tempo normal (mesmo placar da ida), neste domingo, o Grêmio Anápolis venceu o Vila Nova por 5 a 4 nos pênaltis e levantou o troféu pela primeira vez em sua história. Já o Vila segue sem conquistar o Estadual desde 2005.

Maranhense – Sampaio Corrêa

Dominante nos dois jogos, com vitória por 1 a 0 na ida e 3 a 1 neste domingo, o Sampaio Corrêa sagrou-se campeão Maranhense sobre o Moto Club. O bicampeonato amplia a vantagem da Bolívia Querida no ranking de títulos estaduais – é o maior vencedor, com 35 taças, contra 26 do rival.

Mato Grossense – Cuiabá

O Cuiabá saiu em desvantagem contra o Operário neste domingo, na Arena Pantanal, mas buscou o empate por 1 a 1 e conquistou seu décimo título Mato Grossense em 20 anos de história – após vitória na ida por 2 a 1. Para melhorar, o título do Dourado foi invicto, feito que o clube consegue pela terceira vez.

Mineiro – Atlético-MG

Com melhor campanha na primeira fase, o Atlético-MG conquistou o título estadual sobre o América-MG após dois empates sem gols – o segundo no Mineirão, sábado. A partida teve pênalti desperdiçado por Rodolfo, do Coelho, e muita reclamação do time perdedor à arbitragem. Este foi o 46º título mineiro do Galo, maior vencedor do estado

Paraense – Paysandu

O Paysandu goleou a Tuna Luso neste domingo e garantiu mais um título paraense, seu 49º. A vitória por 4 a 1 contou com fator decisivo do “Gabigol da Curuzu”. O atacante Gabriel Barbosa – homônimo do mais famoso, do Flamengo – entrou no segundo tempo e marcou três gols. O Papão, agora, tem 49 títulos estaduais, três a mais que o maior rival, Remo, que tem 46 taças.

Paulista – São Paulo

O São Paulo colocou fim a mais de oito anos de fila e conquistou o Campeonato Paulista ao vencer o Palmeiras por 2 a 0, neste domingo, no Morumbi. É o primeiro título do Tricolor desde a Copa Sul-Americana de 2012. E o primeiro Paulistão desde 2005 – ano marcado por conquistas de Libertadores e Mundial de Clubes. Início perfeito para o técnico Hernán Crespo.

O São Paulo iguala o Santos na terceira posição dos maiores campeões, com 22 títulos. O Palmeiras tem 23 e o Corinthians lidera com 30 

Pernambucano – Náutico

Após 53 anos, o Náutico voltou a superar o Sport numa decisão e conquistou seu 23º título pernambucano da história. Depois de empate por 1 a 1 no tempo normal (mesmo placar da ida), decisão nos pênaltis, por 5 a 3. Foi o 23º título alvirrubro (veja ranking).

A conquista teve sua dose de polêmica. O alvirrubro, Giovanny perdeu sua cobrança, mas o VAR – alegando que Maílson se adiantou – mandou repetir. Ele fez, e posteriormente, o Timbu fechou as penalidades. Teve confusão e o trio de arbitragem saiu escoltado pela polícia.

Piauense – Altos

Depois do 2 a 1 na ida, o Altos voltou a vencer o Fluminense-PI, desta vez por 3 a 0, no sábado, e conquistou seu terceiro título estadual. O placar foi construído com o artilheiro Manoel, que marcou dois gols na decisão e deixou o gramado com a artilharia do Campeonato Piauiense (13 gols).

Sergipano – Sergipe

Após vitória por 3 a 1 no jogo de ida, o Sergipe jogou com o regulamento e sagrou-se campeão sergipano mesmo com derrota por 1 a 0 para o Lagarto, no sábado. Após classificar-se com a pior campanha entre os quatro semifinalistas, o Sergipe superou o favorito Confiança e foi seguro na decisão para levantar sua 36ª taça estadual 

Globo Esporte